Archive

Archive for the ‘Servidores’ Category

Gerenciadores de Projeto

Após horas e horas de pesquisa atras de um gerenciador de projeto FREE ou pelo menos OpenSource encontrei alguns que atenderam o requisito ^^

O nome ja nos mostra que não é exatamente um Gerenciador de Projetos, não contém gráfico de Gantt ou calendário nem te envia por e-mail tudo o que acontece (esse ultimo eu não tenho certeza ^^”) mas é bem simples, fácil e bacana de mexer. O tema que vem padrão não é bonito, te faz não dar atenção e um certo despreza, porém com um tema mais organizado ele se torna um bug tracker bem bacana.

Questão de instalação é super fácil e simples, basta baixar um .zip, descompactar no seu apache e acessar, tudo bem simples e fácil, sem complicação, dor de cabeça ou edição de código. Em suas características operacionais como disse é bem simples, cria-se um projeto e usuários fazem as “issues” (bugs) e cada desenvolvedor resolve a sua e posta como resolveu… simples e fácil ;D

Project-Pier---Logo

Um tanto que mais completo que o anterior, temos uma agenda semanal, cadastro de clientes, projetos mais detalhados, porém um design menos familiar e não consegue testar seu módulo de issues, isso porque eu removi o projeto padrão que vem na instalação e ele não mais me deixou criar outro ^^” (ta ai um bug, cuidado :D)

Em questão de instalação também super fácil, mesma coisa do Mantis, descompacta a pasta e manda ver, bem simples!

Mas de modo geral me pareceu melhor que o Mantis apesar do design, dependendo do que você precisa ele pode te atender bem.

 

Um tanto que sofrível eu diria em questão de instalação, primeiramente a ultima versão, a 7.x.2.15, tem um bug na instalação que não lhe deixa prosseguir, em acesso ao fórum deles ainda não resolveram, portanto tive que usar a 6, essa também apresentou um detalhe bem peculiar, no começo da instalação ela pede para que seja renomeado um arquivo “default.config.conf” para “config.conf”, porém mais tarde ela procura novamente o “default.config.conf” e se ele não existir a instalação não prossegue (kkkk) portanto na instalação deve-se copiar o arquivo e renomear um deles…

É bem demorado pra instalar, fora essa complicação acima, nada de mais, bem tranquila, porém me apresentou poucas ferramentas, parece mais um blog do que um gerenciador, não tem nada de mais, somente um Dashbord e Members, fim. O_o

Pode ser que haja plugins ou módulos que completem todo o site para que ele fique mais operacional, mas logo de primeira não vi funcionalidades interessantes…

O mais famoso… porém um alerta!

Se estiver instalando em um linux, ok, beleza, pode ir na fé e que o código esteja com você.

Caso esteja TENTANDO instalar em um Windows, boa sorte meu parceiro, você vai precisar de muuuita paciência, café e empenho. (Não, não é porque eu sou contra o Windows ok?!)

Explicando o por que disso: Redmine pra quem não sabe trabalha com Ruby on Rails, plataforma Open quase que nem Java… um dos problemas se encontra justamente ai, a instalação do Ruby no Windows é facil, moleza, os módulos do Ruby é que são fodas, tirando que que fora esses módulos do Ruby o Redmine precisa de outros módulos, outros programas e é justamente ai que complica, gastei horas e horas na instalação desse cara em um Windows Desktop com Vertrigo e por fim eu desisti, muito empenho, dor de cabeça e o café acabou…

Mas minha luta não foi em vã, por fim eu instalei no modo easy (Next > Next > Finish) e deu tudo certo, testei e passo pra vocês como ja ja ^^

Não tive muito tempo pra estudar o Redmine, mas por cima, bem por cima, ele pareceu mais completo que os demais, gráfico de Gantt, calendário, cadastro de contato, cliente, usuário, projeto, linha de tempo e a caralhada toda, pra ganhar do Redmine só um pago mesmo, tem uns muuuito bons, rodam em celular e faz até café, porém não é Open que nem a gente gosta XD

Instalação ja dei meu parecer ali em cima na questão de Windows, em Linux não tive a oportunidade de instalar (empresa atual só usa Windows… um pesadelo pro Axel de 3 anos atrás, hoje nem tanto…)

Mas bem, a curiosidade para a instalação esta abaixo:

Coisinha pequena quando se vê assim não?! Pois é, da uma olhada na lista de softwares empresarias que essa porrinha tem a pronta entrega, e melhor, grátis e Open: https://bitnami.com/stacks

Bom galerinha. é isso ai, se você estava procurando um Gerenciador de projeto encontrou 4 e mais uma porrada de softwares que a Bitnami tem pra baixar, logico, se você usa Linux, a bitnami serve pra você também, achou o que, que só era pra Windows? Hahaha… além de oferecerem o .exe também tem a opção de uma VM (Máquina Virtual) e Cloud, não sei como essas opções funcionam, mas de uma forma ou de outra ja são uma fonte de pesquisa pra ver se é o que a sua empresa precisa/procura.

Abraço galerinha, até sabe la Odin quando

Samba com Ant-Virus (SVS – Samba Virus Scanner)

14/06/2012 7 comentários

Depois de muito penar pra fazer isso, descobrir que o pacote que todo tutorial na internet usa ta obsoleto e nào funciona como devido, encontrei algo que funciona e bem por sinal XD

Let’s work…

 

Leia mais…

NFS: Permission Denied

Quem nunca se deparou ao brincar com o NFS com a seguinte mensagem:

mount: IP/local failed, reason given by server: Permission denied

E você sofre com varios e varios chmod e chown, exports, exportfs -v, restart serviço, reza pra Odin, faz promessa pra Shirra, reinicia inumeras vezes  e NADA!

Pois é, me deparei com esse problema diversas vezes, resolvi todas mas não lembro de como em nenhuma… agora resolvi postar!

Loga no servidor onde você quer montar a pasta e digite:

mount -t nfsd none /proc/fs/nfsd

Adicione do fstab pra que ele carregue nos boots

none                    /proc/fs/nfsd   nfsd     defaults 0 0

Para garantir que tudo vai dar certo reinicie os processos:

service nfslock restart

service nfs restart

Reinicie o Server ou espere alguns instantes que tambem funciona!

Tudo deverá funcionar perfeitamente se suas configurações estiverem certinhas desde o /etc/exports e as outras configuraões caso tiver XD

PS: Lembrando de deixar disable no fatality SELINUX como já vimos aqui

Finish!

Zabbix-1.8 no CentOS-6 + artimanhas

04/05/2012 1 comentário

Depois de muito penar e sofrer (atoa) para instalar o Zabbix-2.0 no CentOS-6 descobri que existe um bug de fabrica (pelo menos foi a melhor desculpa que eu encontrei ^^) que impossibilita a instalação do FDP.

Então emexatos 40min eu consegui instalar o Zabbix-1.8 sem problema nenhum…

Como diz meu professor de S.O. – “Vamos lá, let’s go?

Antes de mais nada, sabia que tem toda a documentação do 1.8 e do 2.0 aqui
Pode te ajudar mais pra frente, nunca se sabe…

Se você seguir a documentação ele te fala quais componentes você precisa instalar antes de tudo, mas nada que um “yum install” não faça.
Ja vamos antecipar essa etapa, caso tenha acabado de formatar um CentOS ele vem nú e crú, então tem varios componentes necessarios, tirando algumas manhas que tem que ser feitas, por exemplo o fatality SELINUX, vamos começar do começo (jura? ainda bem né?!)

Leia mais…

Facebook abre seus datacenters para hackers

O Facebook anunciou hoje (27/10) que decidiu abrir seus data centers para que hackers possam aprender a melhorar seus projetos e criar novos designs. As empresas Asus, Intel, AMD e Dell estão envolvidas como parceiras.

De acordo com o site Venture Beat, a Fundação Open Computer, responsável pelo desenvolvimento do programa, afirmou que o sistema vai permitir que qualquer pessoa acesse as criações e especificidades para hardwares caseiros do Facebook, além fornecer estrutura para grandes data centers da empresa.

O objetivo é tornar o uso da energia dos data centers mais eficiente, a fim de fazer reparos mais rápidos nos servidores, como também descobrir melhores maneiras de oferecer dados e informações em larga escala para milhões de usuários no mundo todo.

“Quando lançamos este projeto em abril, as pessoas pensavam que éramos loucos. Mas vamos construir isso juntos. Se começarmos a compartilhar nossas ideias, o ritmo da inovação vai aumentar rapidamente, como também nos concentrarmos no meio ambiente e na eficiência dele”, disse Frank Frankovsky, um dos fundadores da Fundação Open Compute.

As características dos data centers estarão disponíveis para que todos possam acessá-las e propor ideias de melhoria. Por exemplo, Frankovsky menciona que o futuro centro de dados europeu do Facebook, localizado na Suécia, será uma instalação hidrelétrica verde. A instalação terá seus códigos abertos, suas especificações publicadas e disponíveis para qualquer um, seja para opinar e, possivelmente, melhorar.

Para participar, os designers de hardware e hackers precisam assinar um acordo no site da Fundação, através de suas contas no Facebook. Feito isso, devem encontrar um aspecto específico para trabalhar e assinar um acordo de licenciamento aberto para desenvolver suas ideias. Os projetos serão votados de acordo com o mérito de cada um, incluindo a originalidade.

Fonte: Olhar Digital

HMC, a memória que promete desbancar a DDR3

O universo das memórias RAM pode ser profundamente modificado nos próximos anos. A culpada por tudo isso é a HMC (Hybrid Memory Cube), um tipo de tecnologia que permitiria a criação de peças até 15 vezes melhores que as DDR3, atualmente dominantes no mercado.

O projeto é uma parceria entre a Samsung e a Micron, que já havia demonstrado interesse na fabricação, mas só agora oficializou a ideia. A HMC apresentaria uma eficiência de 70% por bit em consumo de energia, além de utilizar 90% menos espaço físico do que as memórias atuais. Desse modo, uma unidade híbrida seria equivalente a dez unidades de DDR3.

A arquitetura utilizada combina a tecnologia de armazenamento DRAM com uma camada lógica, fazendo com que mais dados fiquem armazenados por mais tempo. As empresas buscam novas parcerias para desenvolver a HMC com especificações livres. Se tudo der certo, a produção desse novo tipo de memória pode ter início em 2015.

Agora imaginem servidores ou ate mesmo nossos PCs com uma memoria 15 vezes mais rapida *-*

Resfriamento a Óleo

A primeira dúvida que precisa ser esclarecida quanto ao sistema: óleo não é água. O senso comum nos leva a acreditar que componentes eletrônicos submersos em qualquer líquido serão torrados. Não é verdade. Fato é que água e eletricidade não se misturam. O líquido transparente – vital para nosso corpo – é um veneno para tudo o que é movido a energia, porque conduz eletricidade e porque pode causar curto-circuito, oxidação e enferrujamento.

Por isso há um grande receio por parte daqueles que usam o Water Cooler. Mesmo que a água passe por dentro de tubos, qualquer vazamento pode danificar as peças do computador de maneira irreversível. Com o óleo mineral é diferente, já que ele não conduz eletricidade e é usado até como isolante.

Water Cooler
Mas encontrar óleo mineral não é uma tarefa fácil, apesar de o produto ter diversos usos, como em problemas intestinais, hidratação e lubrificação. Mesmo assim já foram feitos alguns testes com resultados satisfatórios, mostrando na prática que submergir um computador inteiro não é loucura.
Uma das empresas pioneiras no assunto chama-se Puget Systems. Eles estão testando esse método de refrigeração há mais de dois anos e vendem um kit “faça você mesmo”, que já está em sua terceira versão. Apesar de vender computadores personalizados, a empresa diz que apenas está realizando um “projeto divertido” e não tem planos de comercializar máquinas completas com este sistema.

Os testes

A ideia de usar óleo para refrigerar um PC não é exatamente nova. Quem faz overclock sempre está à procura de métodos para resfriar o computador e obter o poder máximo dos seus componentes. Alguns projetos já foram feitos anteriormente com óleo vegetal (de cozinha), mas o problema é que depois de um tempo ele produz um cheiro desagradável. Já o óleo mineral não tem esse problema, porque é limpo.

Antes dos testes, as maiores dúvidas com relação ao óleo mineral que precisavam ser respondidas eram quanto ao desempenho e efeitos a longo prazo. A Puget System então resolveu tirar a prova e montou seu sistema de refrigeração dentro de um aquário.

Melhor é o S.O. que eles tão usando né?! XD

Não houve muito segredo na hora de testar o produto: bastava afundar todo o hardware dentro do aquário cheio de óleo mineral (entre 19 a 23 litros). Foram feitas apenas algumas adaptações nele para que recebesse o gabinete; nenhuma peça foi deixada para fora, exceto o drive e o disco rígido. O computador foi mantido por mais de dois anos dentro do recipiente com diversos testes sendo feitos, para averiguar a eficácia do método. As conclusões são reveladoras.

 

O resultado

A grande vantagem apresentada no uso de óleo mineral para manter o computador refrigerado foi sua capacidade de calor específico. Ou seja, ele conseguiu absorver muito calor sem a necessidade de ventilá-lo (a caixa ficava vedada nos testes). A variação térmica do óleo não sofreu grandes alterações ao receber o calor do trabalho dos componentes.

Apesar disso, o computador chegou à temperatura de 88°C em testes feitos por 12 horas consecutivas com o 3DMark06 (programa usado para testar a performance 3D das placas de vídeo) – um valor considerado alto. Mas essa marca levou um longo tempo para ser alcançada, além de o sistema não ter falhado nenhuma vez no período.

Submerge Oil
O experimento não apresentou problemas mesmo em um teste realizado por dois dias seguidos de forma ininterrupta. Isso quer dizer que você vai poder jogar Battlefield 3 durante o final de semana todo sem torrar seu PC.

Outra questão importante é o barulho. Com a submersão dos componentes, o computador ficou absolutamente silencioso, sem aquele ruído da ventoinha “estourando a cabeça”.

 

Quero um!

Se você ficou interessado pelo modelo, comprar os itens necessários pode doer no bolso. A Puget System vende dois modelos diferentes que custam US$ 460,99 dólares (a segunda versão) e US$713,76 (a terceira). A diferença essencial entre as duas é que a terceira versão tem maior capacidade do tanque do aquário e potência máxima de watts, além de ser compatível com um modelo a mais de placa-mãe. Está incluso dentro do kit um radiador externo para resfriar o óleo e manter a temperatura ainda mais baixa.

Mas é claro que você pode fazer uma versão caseira de testes, caso queira construir o seu próprio sistema de resfriamento. O essencial é ter um aquário (ou equivalente), um computador (velho de preferência) com gabinete e óleo mineral.

Agora imagina vc customizando o seu, coloca uns peixinhos de vidro dentro, umas algas artificiais e tudo mais! Faz dele um verdadeiro Aquario *-*

Providenciando um PC velho pra fazer um caseiro e postar o video aqui XD